• tecelar

    a arte da tecelagem manual e a escrita como cuidado de si

  • os fios compõem o tapete

    este só é tapete por causa dos fios; mas o que o constitui é a relação entre os fios de sua contextura e o conjunto da tapeçaria. (Morin)

    os fios

    O tear e o caderno. O si e o mundo.

    A vida consiste, para nós, em transformar sem cessar, em luz e flama, tudo o que somos e também tudo o que nos toca. Não podemos fazer de outra maneira. (Nietzsche, GC, p.19)

     

    Cheguei a esta casa para encontrar um corpo de Texto.

    Avanço num diálogo com esse corpo. Continuo gestos que cuidam a casa. Ouço vozes, movimentos do olhar.

    Separo e sou separada pelo que resta. O que resta do corpo?

    O que resta do encontro? O que resta do tempo? (Maria Gabriela Llansol, 2014).

    o tear

    práticas oficineiras de cuidado

    A oficina se propõe trabalhar com as técnicas artífices da tecelagem manual, agenciadas a exercícios goetheanísticos de escrita para a composição de cadernos diários na perspectiva do cuidado de si. A metodologia empregada na oficina pretende acentuar o caráter vivencial da experiência da tecelagem e da escrita.

     

    Sistematizado por Rudolf Steiner, a partir do conceito de metamorfose em Goethe (1749-1832), é uma metodologia que permite a percepção das forças que atravessam e atuam em determinado acontecimento ou ser. Os exercícios favorecem a plasticidade do pensamento e promovem a ativação do artístico e sua expressão, através da cartografia das dinâmicas que constituem o si e o mundo.

    a urdidura

    a escrita como cuidado

    A experiência permitirá ao egresso a aprendizagem da tecelagem manual artesanal e o exercício da escrita de si como prática do cuidado. O curso é dividido em três eixos curriculares independentes e solidários entre si. O primeiro é o eixo vertical no qual o participante, além de entrar em contato com uma concepção estética goetheanística, irá pensar os fundamentos filosóficos da artesania da tecelagem e da escrita de si. O segundo é o eixo horizontal composto de exercícios e práticas de artesania da tecelagem, em um linguagem contemporânea. O terceiro é o eixo transversal que estuda a pertinência da composição de uma diagonal entre a tecelagem, a escrita e o cuidado de si, para ampliar a capacidade de instauração de um campo de saberes e viveres com base numa estética da vida viva.

    o tecido

    composições em tecnologias de si

    A metodologia empregada na atividade pretende acentuar o caráter vivencial da experiência, possibilitando o contato com a técnica da tecelagem. Em simultâneo, promove a abertura para o exercício das tecnologias de si a partir da escrita. As experiências acrônicas se dão junto ao corpo-fazedor e seus processos de subjetivação. A prática metodológica da tecelagem associada aos exercícios de escrita, pode permitir ao participante vivenciar o cuidado de si como promotor de uma saúde no contemporâneo.

    All Posts
    ×