• curse os módulos livres da pós-graduação


    12, 13, 14 e 15 de outubro: as artes-manuais entre a ciência,a música e o circo
     

  • pós-graduação em artes-manuais para a educação

    a coordenação da pós-graduação

    concepção e coordenação pedagógica: Profa. Dra. Nina Veiga

    gestão e coordenação administrativa: Prof. Dr. Giuliano Tierno

    justificativa

    São Paulo - A Casa Tombada/Facon

    A Pós-graduação em Artes-Manuais para a Educação entende que o trabalho artesanal possui técnica, arte e saberes historicamente constituídos, porém, mesmo com toda sua riqueza artística e tecnológica, percebe-se que a cultura popular das artes-manuais nem sempre se encontra presente de modo sistemático e legitimado nos âmbitos da educação em geral e da escola particularmente. Dar visibilidade e reconhecimento às artes-manuais, sistematizando seu conhecimento dentro e fora da escola é ação legitimadora e necessária que, junto ao currículo, ainda contempla diretamente o Artigo N. 26 da Lei de Diretrizes de Bases da Educação, que diz “O ensino da arte, especialmente em suas expressões regionais, constituirá componente curricular obrigatório nos diversos níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos” (Redação dada pela Lei nº 12.287, de 2010).

    o egresso

    um exercício interdisciplinar

    O curso permitirá ao especialista egresso o exercício interdisciplinar das artes-manuais, enriquecendo sua prática docente, de modo a poder incluir no currículo escolar a nas atividades fora da escola ações que contemplem com igual valor o pensar, o sentir e o agir. A base curricular do curso segue o exemplo positivo, de reconhecimento internacional, da Pedagogia Waldorf, que entende a educação como gesto integral e ampliado, organizando-se igualmente nas instâncias conceitual, procedimental e atitudinal.

    O estímulo à recolha cultural, impulsionado pela ênfase na pesquisa que o curso promove, é ação querida e relevante, a colaborar na composição de um acervo de técnicas e usos das artes-manuais e sua aplicação na educação.

    o modo

    três eixos curriculares independentes e solidários entre si

    O curso é dividido em três eixos curriculares independentes e solidários entre si. O primeiro é o eixo vertical no qual o aluno, além de conhecer diferentes abordagens de pesquisa, irá planejar e executar um projeto com vistas a sistematizar seu conhecimento, refletindo sobre sua prática, enquanto colabora para a produção do acervo. Nesse eixo se encontra a previsão de uma tutoria geral e as indicações para uma tutoria particularizada, a partir da proposta do aluno. O segundo é o eixo horizontal composto de disciplinas práticas sobre diferentes linguagens das artes-manuais, ampliado pela visão antropológica, filosófica e sociológica da temática. O terceiro é o eixo transversal que estuda o currículo e a pertinência das artes-manuais para a educação e dá suporte à aplicação deste conhecimento dentro e fora da escola.

     

    matriz curricular

    o conteúdo das disciplinas é desmembrado em vários módulos e temáticas

    Metodologia da Pesquisa

    45

    Didática do Ensino Superior

    45

    Fundamentos Epistemológicos da Educação

    45

    Política e Legislação Educacional

    45

    Fundamentos das Artes-manuais escolares

    60

    O currículo das Artes-manuais na Pedagogia Waldorf e o desenvolvimento humano

    40

    O currículo das Artes-Manuais na Pedagogia Waldorf: da Educação Infantil ao Ensino Médio

    60

    Estudos transversais em artes-manuais escolares

    40

    A arte-manual e a construção de brinquedos

    20

    As artes-manuais na literatura

    20

    Monografia

    40

    Total

    460

    objetivos

    comprometimento com a pesquisa

    Geral: promover a especialização de profissionais em nível superior comprometidos com a pesquisa, na interface da educação com as artes-manuais e a cultura popular.

     

    Específico:

    - qualificar o educador a atuar interdisciplinarmente com artes-manuais na educação, dentro e fora da escola;

    - possibilitar ao educador instrumental necessário para a sistematização do conhecimento das artes-manuais;

    - fomentar a aplicabilidade das artes-manuais junto ao currículo, com base no exemplo positivo da Pedagogia Waldorf.

    - composição de um acervo de técnicas e usos das artes-manuais e sua aplicação na educação.

     

    o currículo das artes-manuais e o desenvolvimento humano

    As fases da vida e o desenvolvimento da criança. Análise e reflexão sobre as diversas manifestações artísticas utilizadas na arte da educação da Pedagogia Waldorf.

    didática do ensino superior

    A Didática Waldorf no contexto do ensino superior. Andragogia, conceitos básicos da arte de educar adultos. Psicagogia, a universidade como produção do si-mesmo. A Didática Waldorf e as tendências pedagógicas da contemporaneidade. As novas competências e habilidades pedagógicas necessárias para a educação do futuro. Conceitos e critérios da cultura avaliativa: reflexão crítica e alternativas.

    fundamentos das artes-manuais escolares

    Profa. Especialista Flavia Beatris Koury Ferreira

    Introdução à inteligência manual. História das artes-manuais na educação. Filosofia, sociologia e antropologia das artes-manuais.

    fundamentos epistemológicos da educação

    A formação epistemológica do professor e sua atuação no processo de apropriação do conhecimento. As teorias do conhecimento. A formação de professores e a possibilidade de superação da dicotomia entre o saber e o fazer docente. A epistemologia relacional e o desenvolvimento de uma postura investigativa no processo de ensinar e aprender.

    metodologia da pesquisa

    Introdução aos conceitos básicos da metodologia científica e das principais linhas de pensamento epistemológico, com ênfase nas visões contemporâneas e na antroposofia. Nascimento da ciência moderna: o método científico. A ciência contemporânea: o desafio da complexidade. A investigação científica: lógica, linguagem e método. Conceito de ciência do espírito e senso comum. Fenomenologia da natureza (Goethe) como fundamento da pesquisa em educação (Steiner). Planejamento da pesquisa científica (finalidades, tipos, etapas, projeto e relatório). Orientação para apresentação pública de trabalhos de pesquisa e elaboração de monografias e textos científicos.

    política e legislação educacional

    Política educacional – estrutura e funcionamento da educação básica apontamentos históricos: estado, sociedade civil e educação. No Brasil: o percurso legal das políticas educacionais. Aspectos legais das políticas educacionais. A constituição brasileira: da educação. A legislação e as reflexões acerca da constituição das políticas educacionais.

    o currículo das artes-manuais na pedagogia waldorf: da educação infantil ao ensino médio

    rf

    As artes-manuais na Educação Infantil: o currículo da Pedagogia Waldorf. As artes-manuais na Educação Fundamental I: o currículo da Pedagogia Waldorf. As artes-manuais na Educação Fundamental II: o currículo da Pedagogia Waldorf. As artes-manuais no Ensino Médio: o currículo da Pedagogia Waldorf.

    .

    estudos transversais em artes-manuais escolares

    Estudos transversais: as artes-manuais e as demais disciplinas escolares. As artes-manuais e a educação fora da escola. Arte-manual no currículo de artes na escola convencional. Elementos da cultura popular na escola através das artes-manuais. Meio-ambiente e artes-manuais: da matéria bruta à artesania em sala de aula.

    a arte-manual e a construção de brinquedos

    O brincar e o brinquedo na sala de aula e fora dela. A estética do brincar e do brinquedo. A arte-manual na construção de brinquedos. A arte-manual na construção de brinquedos: protagonismo infantil.

    as arte-manuais na literatura

    Aproximar as palavras literatura e corpo, a partir do paradigma da experiência, que considera os saberes e narrativas de cada um. Por meio da leitura de textos literários que abordam o fazer manual, como, por exemplo: A moça tecelã, os mitos de Aracne, Filomena e Penélope, além de textos de Virgínia Woolf e Maria Gabriela Llansol que tratam do ofício da escrita como uma prática do corpo como um todo e não exclusivamente da razão. Trabalhar as memórias têxteis e a escritura de cada um, considerando que cada página escrita é uma paisagem a ser tecida.

    All Posts
    ×